01_v2

GESTÃO PATRIMONIAL EM PROJETOS DE EXPANSÃO

IMOBILIZAÇÃO DE PROJETOS DE INVESTIMENTO

SARAF, especializada em implantar a gestão patrimonial em projetos de investimento, busca a imobilização juntamente com a startup da nova linha para melhor aproveitamento da possível depreciação, ou seja, vem atuando desde a fase de engenharia básica até o pós-startup, criando procedimentos e operacionalizando as atividades para diminuir os diversos riscos envolvidos como a falta de controle dos ativos adquiridos no projeto.

 

Outro aspecto fundamental para a obtenção dos resultados corretos é o acompanhamento dedicado dos projetos desde as primeiras aquisições e da individualização dos bens patrimoniais que possibilitam a integração da base contábil com a base de equipamentos da Engenharia de Manutenção, permitindo uma gestão integrada dos ativos.

 

Através de uma equipe dedicada e multidisciplinar que acompanha a evolução física e contábil do projeto, garantindo a identificação física de todos os ativos adquiridos e realizando a classificação final para as contas do imobilizado definitivo, é possível atuar na imobilização de todos os tipos de projetos de expansão, entre eles: novas linhas de produção, fábricas, manutenção e melhoria dos processos produtivos, TI, logística, saúde ocupacional… Além disso, a SARAF disponibiliza suporte ao departamento tributário para o controle do CIAP e para a tomada de crédito de PIS e COFINS sobre o ativo imobilizado.

 

SARAF, focada sempre na busca da excelência na gestão de ativos da empresa,

RISCOS ENVOLVIDOS

  • Falta de controle no recebimento físico: impossibilidade de realizar o link fiscal X físico X contábil
  • Classificação incorreta dos créditos tributários (CIAP, PIS e COFINS)
  • Classificação contábil incorreta
  • Alocação dos ativos em centros de custos incorretos
  • Atraso na imobilização do projeto e início da depreciação
  • Sobra de projetos sem a correta destinação física e contábil
  • Divergências entre a base de ativos da manutenção e a base contábil dos ativos
  • Dificuldade na gestão patrimonial pós startup devido às inconsistências da base de ativos

GESTÃO INTEGRADA DE ATIVOS  

A SARAF acredita que a Gestão Patrimonial deve ser multidisciplinar sendo mais eficiente quando possui recursos dedicados ao controle físico e contábil do patrimônio, permitindo que cada departamento continue focado em suas metas e resultados.

BENEFÍCIOS ESPERADOS

  • Total correspondência dos ativos físicos com a base contábil
  • Link entre o fiscal X físico X contábil para garantir o controle e aumentar a recuperação dos créditos tributários sobre o imobilizado
  • Imobilização junto com o startup ou de acordo com as fases do projeto, propiciando o melhor aproveitamento das taxas de depreciação
  • Sincronização da manutenção com o contábil para o controle das movimentações internas e alocação das depreciações nos centros de custos corretos
  • Controle e destinação correta para as sobras de projetos
  • Base de ativos confiável para a gestão patrimonial pós-startup, com efetivo controle das movimentações, atendimento à fiscalizações e auditorias
  • Segurança nas informações divulgadas nas demonstrações financeiras
case-PROJETOS-SARAF

CASES

PROJETOS DE

EXPANSÃO

CASE 1

INVESTIMENTO DE R$ 3,8 BI, GERANDO UMA BASE COM CERCA DE 45.000 IMOBILIZADOS

Nosso cliente, uma planta de celulose, contratou o pacote completo de gestão, abrangendo desde a consultoria para implantação das normas e procedimentos ainda na fase de terraplenagem do site, passando pela operacionalização dos controles no decorrer do projeto até a imobilização junto com o startup da planta, obedecendo ao cronograma do planejamento financeiro.

 

RESULTADO:

  • Base de ativos com controle individual dos itens sincronizado com a base da manutenção
  • Imobilização e início de depreciação realizado conforme planejamento
  • Vínculo com as notas fiscais de origem, para o melhor aproveitamento tributário, suportando os créditos de PIS e COFINS sobre o imobilizado (cerca de R$ 150,00 MM).

CASE 2

INVESTIMENTO DE R$ 500 MM, COM CERCA DE 3.000 IMOBILIZADOS

Outro cliente, do segmento de polimetálicos, nos chamou para auxiliá-los na fase de finalização da instalação dos equipamentos. Identificamos todos os ativos com placas patrimoniais, cadastramos e fizemos um plano de imobilização setorizado, iniciando a depreciação dos ativos assim que cada setor entrava em operação.

 

RESULTADO:

  • Base de ativos com controle individualizado dos bens e Correspondência com os itens físicos
  • Atingimos todas as metas de imobilização, iniciando as depreciações conforme planejamento de Capex

CASE 3

INVESTIMENTO DE R$ 800 MM, COM CERCA DE 3.000 IMOBILIZADOS

Em outro desafio, pela criticidade e riscos da obra, em uma planta de produção de cimento, não pudemos alocar ninguém em campo durante a construção da fábrica. A solução encontrada foi realizar o trabalho de imobilização remotamente, supridos de dados fornecidos pelas áreas fiscais, financeira, suprimentos e engenharia. No final da construção foi realizado um inventário físico.

 

RESULTADO:

  • Imobilizações e início de depreciação foram realizados conforme as datas planejadas pela Gestão de Capex
  • A análise detalhada das notas fiscais de entrada possibilitou cerca de R$ 50 MM em créditos de PIS e COFINS
  • Com a realização do inventário físico detalhado, a base de ativos foi ajustada para corresponder com os itens físicos

ORÇAMENTO

SOLICITE UM ORÇAMENTO